As quatro fases do parto: saiba quais são e sua importância

as quatro fases do parto

Em que coisas tenho que pensar quando quero me preparar para o parto ou qual seria as quatro fases do parto? O que exatamente acontece no nascimento de um bebê e como gerencio melhor esse evento?

Como vai o puerpério e que desafios e alegrias me aguardam após o nascimento?  

 

As quatro fases do parto e o milagre do nascimento

Quase nenhum evento na vida de uma pessoa está associado a tantos sentimentos conflitantes quanto o nascimento de um filho. A maioria das mães passa um tempo antes do nascimento entre antecipação e medo.

A natureza concede a mulher o desafio de ser mãe, ou seja gerar um filho, dar a luz e se tornar mãe de forma completa.

Mas a dor e a euforia acompanham o próprio processo do nascimento: a felicidade da família, o amor e alegria de ter um bebê e muitos novos desafios aguardam os pais de primeira viagem no puerpério.

Leia conosco sobre muitos tópicos interessantes relacionados as quatro fases do parto e encontre conselhos, garantias e dicas tangíveis!  

 

Confira também: 5 dicas para vencer o medo do parto

 

A preparação do nascimento e os sinais que se aproxima

Embora apenas cerca de 4% dos bebês nasçam na data calculada de nascimento, a data em que o médico estima que vai ocorrer o parto. Nesta data, você pode usar o plano prénatal.

Assim que a bolsa rompe é aconselhável que esteja tudo preparado para esse momento. Você também precisa estar orientada em que tipo de parto vai ocorrer o seu, se parto normal ou cesariana.

Cada mãe tem um tipo de parto e depende de condições atuais apropriadas para essa decisão.

As últimas semanas antes do nascimento são exaustivas, as expectativas aumentam. Quem é “boa esperança” anseia pelo evento do parto após muitas semanas de gravidez .

Mas, no momento crucial, muitas mulheres não percebem que chegou a hora. As contrações começam a ser sentidas e como você pode promovê-las – de maneira natural e gentil, mas nem sempre as contrações precisam ser o sinal decisivo do nascimento: às vezes o parto ocorre muito rápido.

A importância de se ter um acompanhamento com o médico que irá te atender na hora do parto é essencial. Ele saberá melhor e dirá como reconhecer os sinais e qual a melhor forma de reagir a eles.  

 

O processo de dar à luz: e as quatro fases do parto

O nascimento é um processo extremamente complexo que afeta todo o corpo da mulher. Músculos e órgãos absorvem impulsos mutuamente e formam uma interação de várias camadas, que funciona de maneira mais eficaz em relação à meta – dar à luz o bebê de uma maneira saudável.

Felicidade para a mãe: numerosos hormônios e substâncias mensageiras no cérebro estão envolvidos nessa interação, que levam à dor e ao esforço das mulheres até ocorrer o nascimento do recém-nascido.

Confira como cuidar de um recém-nascido

Um acontecimento que futuras mães podem até conseguir desenvolver o humor, ficar livres do medo mesmo quando estão em trabalho de parto. Um brinde à “Mãe Natureza”!

Médicos e parteiras dividem o nascimento em quatro fases do parto. Nessas fases, várias coisas acontecem no corpo da mulher. Sob a orientação dos obstetras, as mulheres podem reagir de maneira diferente.

Você pode usar outras técnicas de respiração que se aprende durante o pré-natal e em todas as etapas para aplicar, dependendo do momento isso vai te auxiliar para diminuir dores ou promover as contrações ao nascimento da velocidade.

As mulheres podem se mover mais ou menos nas fases, fazer vários exercícios como caminhar no final da gestação isso ajuda a promover um parto suave e rápido com a ajuda dessas atividades.  

 

Abertura: uma das quatro fases do parto

A fase de abertura é a mais longa. Quando o primeiro filho nasce, pode levar até 14 horas ou mais; com o segundo filho, geralmente são apenas 6 horas. Nesta fase, as contrações se tornam mais fortes e mais longas e os intervalos entre as contrações se tornam cada vez menores.

Em cada estágio, a cabeça do bebê abaixa ainda mais a pelve da mãe e desliza para dentro do anel pélvico ósseo. Isso aumenta a pressão no colo do útero , que se abre para cerca de 10 centímetros.

Na fase de abertura, o saco amniótico muitas vezes explode se ainda não o fez antes de iniciar o trabalho de parto. Isso também empurra a cabeça da criança para frente.  

 

A fase de transição

A fase de transição é o curto período entre a fase de abertura e a fase de expulsão do bebê do útero. As contrações tornam-se mais irregulares e não são mais fáceis de respirar.

Muitas mulheres atingem seus limites físicos e psicológicos durante essa fase e às vezes até ficam com raiva ou desanimadas. O consolo: a fase é um sinal claro de que o processo de nascimento logo terminará.  

 

A fase de expulsão

Durante a fase de expulsão, o colo do útero está completamente aberto e o bebê passa pela pelve. Isso faz uma rotação, para que a cabeça através do canal de nascimento possa se mover.

Agora é hora das contrações. Muitas mulheres ficam aliviadas por finalmente poderem ceder à pressão e pressionar ativamente o bebê. 

Nesta fase, a maioria das substâncias mensageiras é liberada no corpo da mulher. Elas atenuam a dor e o prazer de ser tornar mãe, deixa para trás os momento difíceis.  

 

as quatro fases do parto

Mãe que acabou de dar a luz ao bebê

A fase pós-natal

Após o nascimento, na fase pós-natal, o útero se contrai rapidamente, rejeitando a placenta. Ela “nasceu” com as consequências, que a maioria das mulheres considera menos dolorosas.

Os pais e a criança ficam na sala de parto por cerca de 2 horas para descansar e se conhecer. Algumas mulheres consegue inclusive já amamentar o bebê, isso é perfeito para aumentar a lactação.

Outras conseguem comer algo, uma vez que o trabalho de parto pode deixá-la com muita fome. No entanto, algumas mulheres estão tão cansadas que dormem um pouco primeiro. 

Na fase pós-natal, o bebê é examinado e a parteira controla o sangramento do útero.

Perímetro da cabeça do bebê ao nascer: entre 32 e 37 centímetros. A maioria dos bebês tem uma circunferência da cabeça de cerca de 35 centímetros.

Tamanho do bebê ao nascer: os bebês têm entre 48 e 56 centímetros de altura. Em média, é entre 50 e 52 centímetros.

Peso do bebê ao nascer: em média, os bebês pesam entre 3300 e 3500 gramas ao nascer. A faixa pode, no entanto, variar de 2800 a 4200 gramas.  

 

O puerpério: chegar, descansar, construir relacionamentos

O tempo no puerpério é um período intensivo, cheio de novas experiências para mãe, pai e filho. Se o bebê já está sendo recebido por um ou mais irmãos, também é um momento de mudança para as crianças mais velhas.

No puerpério, mãe e filho podem se recuperar dos esforços do parto e se conhecer. 

A proximidade entre eles e a confiança básica que o bebê pode adquirir nessas primeiras semanas garante um começo seguro em sua vida, que será moldado por relacionamentos interpessoais.  

 

Conclusão: O “milagre do nascimento” é multifacetado

Um nascimento vira a vida de uma família inteira de cabeça para baixo – e nem sempre em um sentido positivo. Toda família lida de maneira diferente com a grande felicidade das pessoas pequenas e os novos desafios.

O bom conselho dos experientes nem sempre é o melhor conselho, porque todo nascimento, toda criança, toda família é diferente. Não importa o que você ouve quando está prestes a experimentar o grande acontecimento de ser mãe: esteja bem informada, mas não se deixe enlouquecer!

Essas foram as informações sobre as quatro fases do parto que trouxemos para a mamãe de primeira viagem, espero que tenha gostado.

Este artigo é resultado de pesquisas e estudos feitos em sites confiáveis sobre maternidade e sites médicos.

Conte para nós como está sendo esse momento de nascimento do seu filho. Não deixe de conferir outros assuntos relacionados o mundo fantástico da maternidade aqui no blog meudiadmae. Siga-nos em nossas redes sociais, obrigada e até a próxima!

Compartilhe!